NOTÍCIAS

9 de novembro de 2017

Oficina Learning Canvas

Mais uma vez o LIDERARH/ABRH conta com a presença ilustre da palestrante, professora e instrutora Alessandra Alckmin.

O tema do encontro é Oficina Learning Canvas. Alessandra iniciou sua apresentação falando sobre a MUVUCA do mundo VUCA. Ela nos convida a focar em nossos objetivos e seguir, mesmo que com receio, lidando com  situações complexas por meio da construção redes de colaborativas e tendo uma visão estratégica e sistêmica para enxergar os caminhos possíveis. Assim, conseguimos fluir nesse cenário! O VUCA pode ser visto como uma oportunidade!

Em seguida, ela  explicou  a metodologia Learning 3.0, que surgiu para ajudar as pessoas a serem felizes. Ela reforçou que estamos numa Era em que o aprendizado se dá com o compartilhamento e que o falar de 3.0 estamos falando de tocar as pessoas em suas dores. Ela afirma que são os praticantes que definem o que querem aprender. Alessandra convidou os participantes a construir novos conhecimentos, de forma compartilhada, associando ideias com as necessidades cotidianas. A ideia é construir conhecimentos de forma disruptiva e reforçou “os praticantes são todos protagonistas e a aprendizagem emerge do compartilhamento”!

Em seguida, ela convidou o grupo a conhecer o Canvas, como  ferramenta do Learning 3.0 para trabalhar desafios reais, que foram identificamos pelos próprios participantes. O canvas foi criado para promoção de aprendizagem emergente, mas requer disciplina e foco. O canvas possui 3 papéis: o facilitador – garante que o grupo tenha foco; asker: é quem tem um problema ou desafio; sharers: pessoas que possuem experiência no tema, possuem histórias sobre o tema, mas não são consultores, nem especialistas. Em relação à metodologia, inicialmente, o asker trás seu problema. E os sharers escutam e fazem perguntas. O asker define o resultado final esperado, com indicadores. Após essa etapa, cada shar expõe sua experiência e compartilhar histórias vividas sobre o tema é que funciona. Depois, os sharers vão listar ideias diversas que possam ajudar o asker. Para finalizar o asker elabora seu plano de ação, baseado em todos os compartilhamentos e que ele acredita que pode implementar!

A oficina se encerrou com a prática da teoria apresentada e com o compartilhamento de experiências dos participantes!