O lado bom do conflito

0001 (1)

*Por Isabel Alves|

É inegável que um ambiente intempestivo pode ser extremamente prejudicial para uma empresa. Mas se bem conduzido pelo gestor, o conflito pode se tornar uma importante ferramenta de crescimento corporativo e pessoal.

A maioria das pessoas quer ser apreciada: é um dos princípios fundamentais do comportamento humano. Por causa dessa motivação, muitos de nós temos um desejo inconsciente de evitar conflitos. Nós preferimos nos dar bem e não fazer barulho.

Porém, nem todos os conflitos são destrutivos. Muitos, referente as agendas pessoais, são insalubres, mas os conflitos sobre as ideias são bons. Na verdade, líderes qualificados incentivam propositadamente debate, desacordo e discussão sobre ideias, questões e decisões importantes. Quanto mais altas as apostas em uma decisão-chave, mais vital é estimular esse tipo de conflito saudável. Batalhas sobre ideias levam à criatividade, inovação e mudanças positivas.

O problema desta mentalidade é que ideias criativas e melhores maneiras de fazer as coisas geralmente decorrem de conflitos construtivos. As organizações precisam disso para avançar. Afinal, no dia a dia, o conflito no local de trabalho ainda é inevitável, porque as organizações estão cheias de pessoas brilhantes e ambiciosas com diferentes pontos de vista, ideias controversas e valores diferentes. Ou seja, não existe uma maneira de estarmos bem com todos o tempo todo.

Encontrar o equilíbrio certo entre a necessidade de lidar com o conflito e o instinto para evitá-lo é um dos desafios mais difíceis que a maioria dos executivos enfrenta. Embora a maioria perceba que permitir um conflito desenfreado pode criar uma atmosfera tóxica, a falta dele pode também ser um limitador do surgimento de novas ideias.

Claro, superar a tendência natural e muitas vezes inconsciente de amortecer o conflito é difícil. Porém, se você estiver disposto a tentar, as seguintes práticas podem ajudar:

Promova os conflitos

A fim de promover conflitos e comentários mais construtivos, lembre sua equipe e seus colegas de que nada discutido é pessoal. Trata-se de negócios. Isso reforçará a noção de que podemos discordar sobre ideias e estratégias, mas ainda respeitamos e gostamos um do outro. Algo que muitas vezes é esquecido no calor da discussão. Incentive as partes a discutirem abertamente seu desacordo e a determinar uma solução em conjunto.

Comece a conversa reconhecendo que as partes têm pontos de vista diferentes. Então, alivie as emoções intensas. Oriente a discussão para uma avaliação dos fatos. Use perguntas como: quais dados adicionais podemos trazer para chegar à melhor solução? Seja aberto sobre os danos que o conflito está causando: suas diferenças criaram uma guerra civil na empresa. Como podemos resolver essa disputa por seu próprio bem e o bem da organização? Essa opção leva tempo, mas produz os resultados mais duradouros.

Reconheça os funcionários que questionam

Quando os funcionários demonstram potencial de criar uma interrupção produtiva, dê-lhes um reforço positivo. Se alguém empurra para trás ou levanta uma pergunta desconfortável em uma reunião, apoie-os em vez de desligá-los. Se possível, use-o como um momento de ensino para incentivar os outros a fazerem o mesmo.

Defina regras básicas para o conflito

Uma vez que todos lutam com conflito até certo ponto, desenvolva alguns padrões de como sua equipe pode gerenciá-lo de forma construtiva. Por exemplo, nas reuniões de planejamento e ou resultados, os participantes precisam começar com pelo menos dois comentários positivos antes que qualquer um possa lançar uma crítica. Embora pareça um pouco estranho às vezes, essa prática obriga todos a ter uma visão mais equilibrada do trabalho de outras pessoas, o que reduz a tensão e permite discussões mais produtivas.

Obviamente, quase sempre é mais fácil evitar conflitos e encontrar um meio de ser agradável. Mas, na maioria das vezes, ser um pouco menos agradável pode ser o caminho para o crescimento e desenvolvimento da organização, do seu time e seu. Envie agora mesmo uma mensagem para o seu time: eu quero suas ideias. Eu quero o seu desacordo. Eu quero que você me desafie. A resultante interação de ideias fornece a base para o pensamento inovador e criativo que o conflito saudável gera.

Sua missão será minimizar o conflito ruim enquanto cultiva o bom. Este ato de equilíbrio começa por desenvolver uma nova mentalidade em relação ao conflito.

*Isabel Alves é executiva de desenvolvimento humano e organizacional e referência em boas práticas de governança em processos de fusões e aquisições para empresas familiares de pequeno e médio porte. Atualmente, mentora e conselheira associada ao IBGC. Especialista em dinâmicas de grupo pela SBDG, possui Executive MBA pela FDC e PMBA na Kellogg School of Management. Idealizadora do projeto Guia Executivo, canal de conteúdo para empresas e gestores. Colunista de revistas e conhecida pela clareza de exposição e didática ao lidar com temas complexos e desconfortáveis.

Associe-se!

Conheça agora as vantagens de ser um associado da ABRH-MG

Clique aqui

Busca rápida de vagas

Sou candidato Sou empresa
  • Patrocinadores

    • Diamante


      • Unimed
    • Ouro


      • 2
    • Prata


      • acolormittal
      • Logo_Bens-150x89
      • cemig
      • MO
      • HR_logo2-150x112
      • LOGO-PAULO-LASMAR-150x25
    • Bronze


      • 2
      • cefet
      • LeeHecht_hq_oficial
      • Logo MaterDei_nova 300dpi
      • rhumo
  • Apoio

    • contrata-net
    • logo-dmt-150x105
    • GPTW